Introdução ao investimento

Módulo 3 – Alinhamento de expectativas e objetivos

Tenha esclarecido qual é o seu patrimônio e quanto você conseguirá destinar para cumprir suas metas de investimento alinhadas aos seus objetivos pessoais. 

E geralmente essas metas estão sempre relacionadas a 3 cenários, que são cenário de curto prazo, o cenário de médio prazo e de longo prazo. Então neste módulo nós vamos entender melhor o que cada cenário representa e como ele influencia nas tomadas de decisão dentro do investimento.

Os objetivos de curto prazo são aqueles que têm uma data próxima ao seu próximo ou até 2 anos do seu objetivo, o que faz com que pensar, de repente, em investimentos com volatilidade baixa e liquidez alta, seja mais interessante. Isso porque você vai precisar resgatar esse dinheiro dentro de um curto prazo. Ou seja, é preciso avaliar quais serão seus retornos considerando esses pontos. Para investimentos de curto prazo, geralmente analistas indicam algumas aplicações em Tesouro SELIC, CDBs, fundos de renda fixa, LCI e LCA, que em outra oportunidade entraremos no detalhe. 

Mas vamos a um exemplo: Se seu objetivo é investir em alguma aplicação para alcançar um determinado valor daqui 2 anos e conseguir comprar sua moto dos sonhos, então você precisa ter o valor que irá aplicar definido e também o prazo bem definido (que seria de 2 anos – um plano de curto prazo), respeitando sempre a sua limitação financeira e o quanto você poderá desembolsar para tal objetivo.

Já o plano de médio prazo é aquele que você talvez leve mais tempo para conseguir realizar, e que geralmente leva de 2 a 10 anos. Nesse caso, como há um maior intervalo de tempo, talvez seja interessante diversificar seus investimentos, ou seja, investir seu dinheiro em mais de uma aplicação, pois assim você correrá menos risco de sair sem um bom rendimento ao final do prazo e terá tempo para se dedicar às opções disponíveis. 

O plano de longo prazo é um plano que leva +10 anos. Geralmente utilizamos esse prazo para objetivos mais complexos ou visando o conforto financeiro em uma determinada idade, por exemplo, para que seja possível viver somente desse dinheiro guardado sem precisar continuar trabalhando. Nesse plano de longo prazo é possível arriscar mais, porque você tem mais tempo para dedicar seus esforços. Ou seja, é interessante apostar em investimentos com alta volatilidade e baixa liquidez, porque a rentabilidade pode ser muito maior no futuro. Ou seja, seu dinheiro pode multiplicar ou triplicar depois de longos períodos. 

Voltando ao risco…

Não existe investimento sem risco. E o risco é justamente que aconteça algo diferente daquilo que eu esperava no início. Entendendo o risco, a pergunta é o que fazer para diminuir esse risco. Por isso a ideia da diversificação de investimentos entra para os objetivos de médio e longo prazo

A diversificação é quando eu invisto em várias opções, vários projetos. Quanto mais eu diversifico em boas opções, bons produtos e opções de investimento que andem ao contrário… quando um sobe, o outro desce, e assim por diante, então a chance de não obter retorno é muito baixa. 

Mas atente-se: não adianta diversificar em um título um A e um em título B se, historicamente, os dois caem ao longo do tempo. Ou seja, posso perder de todos os lados. É preciso, então, estudar e avaliar bem as opções de investimento para longo prazo. 

Curtiu?! Responde aqui e já vai para o Módulo 4 – Perfil de investidor: entenda qual é o seu