Matemática financeira para o dia a dia

Módulo 6 – Aplicando conceitos pt.2

Você sabe o que é o crédito rotativo?

É importante saber como ele atua e como evitar ou diminuir os danos causados por ele. Vamos ao exemplo?

Esse é o João!

O joão usa regularmente seu cartão de crédito. Geralmente todas as suas compras são feitas no cartão de crédito. O problema é às vezes ele ultrapassa os gastos mensais, que são muito mais altos do que ele consegue pagar com o seu salário.

Sendo assim, esse mês ele não conseguiu pagar o valor total da sua fatura do cartão de crédito até a data de vencimento. Sua fatura fechou em R$1.000,00, mas ele só tinha R$500,00 para pagar. O que acontece, então?

Quando a João pagou uma quantia menor que o total da fatura, o valor restante entrou na fatura seguinte – e sobre este valor em aberto são cobrados os juros.

A grande questão é que esses juros são altíssimos, entre os mais altos do mercado. Para se ter uma ideia, em 2019, ela chegou a bater uma taxa de 298,6% ao ano.

Sendo assim, a taxa de juros cobrada, em média, é de 13% ao mês. Isso significa que ele irá pagar R$565,00 na próxima fatura. Ou seja, R$65,00 a mais.

E por que isso acontece?!

Pense que quando alguma instituição ou empresa trabalha com o empréstimo do dinheiro, ela assume o risco de não ter de volta esse valor devolvido dentro do período combinado. Portanto, para compensar os “danos”, as instituições cobram juros pelo tempo que você ficou sem pagar.

 

 

Dica prática!

  • Há sempre um valor mínimo para o pagamento em cada instituição. Tente quitar, pelo menos, essa dívida mínima. 
  • O rotativo dura por 30 dias. Após esse período é necessário que você quite sua dívida ou parcelar com juros menores. 
  • Efeito bola de neve. Quanto mais você arrasta uma dívida, maior ela se torna. Pense que a dívida não foi paga mas você continua gastando, então o valor só crescerá.
  • Pesquise formas mais saudáveis de quitar suas dívidas, como o Crédito Consignado. Você consegue um empréstimo a taxas mais justas e aproveita para se livrar do acúmulo de dívidas.